A vida anda tão corrida que nos  falta tempo para fazer tudo que queremos. Quando nos damos conta o dia se foi e estamos ainda enrolados. Embora tudo tenha sido planejado, não conseguimos converter os nossos planos em ações, porque o tempo parece que encolhe diante das nossas intenções. Muitas coisas acabam ficando pela metade, ou  sequer conseguimos começar,  mesmo investindo no esforço, talvez porque estejamos querendo ir  além do suportável e colocamos a culpa no tempo.

O dia oficial  tem 24 horas , mas  na realidade temos a sensação que ele encolheu para 18 horas, já que  passa tão veloz e nos engana. Vivemos correndo contra o tempo e não conseguimos vencê-lo como gostaríamos. Por isso,  muitas vezes  acabamos fazendo do jeito que dá, sem revisao e sem retoque. Temos que embrulhar e mandar; depois vemos como fica.

A falta de tempo e o excesso de compromisso   nos impedem de fazer melhor e com mais cuidado.  Isso interfere no desempenho no trabalho, no convívio em família com os amigos e acabamos sabotando também nossos sentimentos. Não há espaço para o carinho  e perdemos muitas vezes a  oportunidade de dizer o que sentimos àqueles que queremos tanto bem.  Nada é  dito nem  compartilhado e corremos o risco de perder  os melhores momentos,  pois vamos deixando para depois, para quando der.

Torna-se quase impossível  colocar os próprios sentimentos em  primeiro plano  e dizer o quanto gostaríamos de viver de um jeito mais leve, menos agressivo,  passando a valorizar  mais as pequenas coisas, aprendendo a aproveitar  mais o dia, seja com 24 ou 18 horas e  deixando as grandes coisas para depois, para quando der.

Comments

comments

Categorias: Blog

Ceiça Monteiro

Ceiça Monteiro - Acredito na força do pensamento e no poder das palavras, que precisam ser positivas para que nos tornemos mais iluminados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *