Sentiu que o momento chegou, então embarque, observando bem o caminho, o entorno e curta as paisagens. Esse começo lhe dará a certeza de que vale a pena continuar ou não. Nenhuma viagem feita será só de ida, se não quiser, e nada impedirá seu retorno, em algum momento, se sentir esse desejo. Isso chamamos liberdade de ir e vir, de decidir o próprio destino, o que for possível, e traçar novos rumos. Três passos para trás poderão significar dez passos mais adiante.

Viva somente o que o tocar, o que sentir como verdadeiro, viver por inteiro, integral na realidade em que crê. Pela metade não se vive, é como se arrastar por um caminho sem volta.

O que vale é exatamente a busca da nossa identidade, nossa liberdade de tentar viver o que sabemos que existe não só nos sonhos, mas dependerá de nós para que se torne real. Podemos ter semelhanças, mas de almas únicas, somos diferentes no pensar e agir. Essa é a riqueza maior de um ser, ser único. Por isso, nunca poderemos ser o querem que nos tornemos. Mas podemos compartilhar grandemente nossas diferenças.

Comments

comments


Ceiça Monteiro

Ceiça Monteiro - Acredito na força do pensamento e no poder das palavras, que precisam ser positivas para que nos tornemos mais iluminados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *