Imagine se pudéssemos andar de cabeça para baixo vez ou outra. Fico imaginando como seria a visão da vida e do mundo nessa estranha condição. Andando normalmente, já vemos tantas distorções, tantos absurdos e muitas vezes não nos damos conta de que somos nós mesmos que contribuímos para certas situações das quais muito reclamamos, mas não colaboramos para resolver.

Na teoria tudo funciona e pode ser perfeito sem precisar de reajuste, mas na prática existem outras possibilidades que destroem a teoria e do jeito que achamos melhor e conveniente, vamos tocando pra frente nos esquecendo completamente dos muitos manuais de instruções, forma de procedimentos, regulamentos, leis, etc para a coisa funcionar como queremos. E na esteira rolante em ação onde os fins acabam justificando os meios, o que prevalece acaba se tornando lei da situação. Como todos temos uma certa parcela de culpa, já que nos comprometemos até onde nos sentimos confortáveis, até onde nos interessa, deixamos também de contribuir mais eficazmente para resolver os impasses e novos problemas. Isto se aplica na esfera pessoal, pública, social e por aí vai.

Não sei como seríamos em pensamentos e ações se tivéssemos um olho em cada pé e pudéssemos olhar de baixo para cima, um ângulo bizarro e absurdamente impensável. Creio que de vez em quando uma boa plantada de bananeira e alguma reflexão já nos ajudaria a sentir como reagiríamos em relação a nós mesmos e principalmente em relação ao próximo em muitas situações insustentáveis que vivemos, muitas das quais criadas por nós mesmos.

Comments

comments

Categorias: Blog

Ceiça Monteiro

Ceiça Monteiro - Acredito na força do pensamento e no poder das palavras, que precisam ser positivas para que nos tornemos mais iluminados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *