Quando as despedidas acontecem, por algum motivo,  normalmente fazemos promessas de não perder o vínculo com as pessoas com as quais  convivemos por tempos. Apesar de querer  manter o contato,  temos a distância e novos rumos se impondo às nossas melhores intenções.

Nem sempre conseguimos cumprir as promessas feitas nas despedidas, pois o tempo nos arrasta para outros caminhos e acabamos  nos distanciando de pessoas queridas que fizeram parte da nossa história em algum  momento da nossa vida.

São muitas lembranças de pessoas queridas.  O tempo passa, fazemos nossas escolhas e  seguimos sem elas. A  vida é  dividida em portos e ao longo do percurso vamos parando, encontrando  pessoas e nos afastando de outras. O contato é feito, a amizade nasce, mas nem sempre conseguimos quando não estamos mais próximos como antes.

Já perdi a conta de tantos lugares por onde passei conhecendo e convivendo com pessoas especiais, mas só algumas poucas realmente consegui manter ou resgatar.  Quando  desaparecemos da vida de alguém que tanto bem nos fez  e o   reencontramos após muitos anos, por acaso ou por  intenção, é porque esses reencontros estavam marcados para acontecer num dos intervalos da nossa história.

Comments

comments


Ceiça Monteiro

Ceiça Monteiro - Acredito na força do pensamento e no poder das palavras, que precisam ser positivas para que nos tornemos mais iluminados.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *