A cada notícia de alguém que morre, principalmente de forma inesperada, mais vontade tenho de zerar meu dia da melhor maneira possível, aproveitando o máximo que puder, buscando palavras ainda não ditas, valorizando mais meus pares. É importante encontrar tempo para demonstrar nossos sentimentos.

O fato é  que durante a nossa existência a chama da vida dá plantão na cabeceira da nossa cama e o vento da morte se mantém atento aos pés esperando sua vez.  E seguem dialogando e negociando para saber quem dará as cartas no dia seguinte.

Tenho plena certeza de que renascemos a cada dia quando a chama da vida ganha a negociação, mas o vento da morte  nunca desiste e num certo momento acabará apagando essa chama e nos surpreenderá. Por isso é que cada dia deve ser realmente bem vivido e valorizado, como se não houvesse amanhã.

Comments

comments


Ceiça Monteiro

Ceiça Monteiro - Acredito na força do pensamento e no poder das palavras, que precisam ser positivas para que nos tornemos mais iluminados.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *