A cada nova situação que enfrentamos, temos sempre escolhas a fazer e nem sempre sabemos bem como administrar, dependendo muito do nosso momento. Quando se está mais para a realidade, sem ilusão capaz de cegar, enfrenta-se o que é preciso para resolver logo, evitando ser conduzido ao invés de conduzir a própria vida.

A carência afetiva leva, muitas vezes, a escolhas erradas. A necessidade de ter alguém, seja para diversão ou para algo mais sério, faz com que não se pense muito o que esse alguém agregará de bom, o que se pode esperar, além de suprir um vazio. E mesmo havendo mais perda do que ganho à frente, alguns talvez achem que valhe a pena e a ilusão vai conduzir o resto.

Estar só pode ser bem ruim, mas ter que se livrar de alguém, quando a realidade se impõe, concluindo que não valeu a pena, por certo será bem pior.

Estar só pode significar também estar livre e em paz para aproveitar o tempo precioso com o que considerar interessante em cada momento.

Comments

comments

Categorias: Blog

Ceiça Monteiro

Ceiça Monteiro - Acredito na força do pensamento e no poder das palavras, que precisam ser positivas para que nos tornemos mais iluminados.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *