Tenho um anjo inquieto que me impulsiona, acalenta e embala,
faz-me um ser alado a buscar o teu EU tão escondido e assim
voamos juntinhos em direção ao infinito, numa fantasia rara.

Vivo na inquietude do limite do que devo e não devo,
sei que quanto mais me liberto, mas me prendo
e quanto mais distante, mas perto do encanto
e quanto mais não quero, mas me cativas e me rendo.

Ah o AMOR! tão sorrateiramente se apossou da min´alma
e vibra nas minhas veias e segue me emaranhando nas suas teias.
Devo ou não devo, posso ou não posso, não me entendo.

Face ao impasse neste transe de magia e cor,
elejo como mediador um coração vibrante,
que se perdeu totalmente ao reencontrar o amor.

 

 

Comments

comments


Ceiça Monteiro

Ceiça Monteiro - Acredito na força do pensamento e no poder das palavras, que precisam ser positivas para que nos tornemos mais iluminados.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *